Home | Contato | Mapa do Site

Busca no site:
:: SANTA CASA DE MAUÁ >> Santa Casa

Conjuntivite primaveril não é contagiosa, mas é preciso estar alerta  

Com a chegada da Primavera, é preciso estar atento à saúde dos olhos, já que neste período é comum o aparecimento da conjuntivite primaveril ou vernal e algumas alergias oculares, as quais ocorrem em razão de maior concentração de pólen no ar, conforme alerta o oftalmologista Norton Sakassegawa Yanagimori  do hospital Santa Casa de Mauá.

A conjuntivite primaveril é resultado de uma reação alérgica. Ela não é viral, porém muito comum em crianças e adolescentes. Já a conjuntivite alérgica pode atingir pessoas em qualquer idade, principalmente as que apresentam quadros alérgicos como bronquite, asma e rinite.

Os sintomas podem ser coceira ocular intensa, vermelhidão, secreção na mucosa, olhos inchados, ardor, desconforto na presença de luz forte e muita produção de lágrimas. Em casos mais severos,  podem até causar lesões na córnea. Por isso, é importante consultar um médico no caso do surgimento desses sintomas.

Entre os principais cuidados estão evitar ambiente ao ar livre entre 5 e 10 horas da manhã; manter as mãos sempre limpas, evitando leva-las aos olhos; limpar a casa com pano molhado a fim de não levantar pó; arejar a casa, abrir as janelas permitindo a entrada do sol; utilizar óculos de sol de boa qualidade com proteção aos raios ultravioleta, entre outros.

Segundo o oftalmologista alguns casos podem agredir a córnea e comprometer a visão. “Embora aparentemente inofensiva é preciso cuidar da conjuntivite primaveril ou alérgica, as quais se não tratadas adequadamente podem causar cicatrizes, olho seco, desenvolvimento de úlcera e até o comprometimento da visão”, explica o especialista.

 

Informações à imprensa
MP & Rossi Comunicações
mprossi@uol.com.br
(11) 4436-8408 / 99602-4430
www.mprossi.com.br