Home | Contato | Mapa do Site

Busca no site:
:: SANTA CASA DE MAUÁ >> SANTA CASA DE MAUÁ

SAÚDE DIGESTIVA DEPENDE DE BONS HÁBITOS ALIMENTARES

A saúde digestiva está relacionada com hábitos alimentares, afirma a nutricionista da Santa Casa de Mauá, Elenice Neves da Silva. Ela explica que o sistema digestivo é um tubo que mede 11 metros de comprimento, da boca ao ânus, e sua função é a decomposição dos alimentos: ingestão, mastigação, digestão, absorção, assimilação e defecção.

"Alguns alimentos, moléculas mais duras, são quebradas por ajuda de bactérias da flora bacteriana, absorção de alguns nutrientes e vitaminas do intestino grosso para o nosso sangue. Por isso é muito importante, mantermos o intestino grosso limpo de matérias orgânicas apodrecidas, pois a microbiota intestinal reflete nossa saúde, alergias, imunidade, diarreia, obstipação, desarranjos intestinais e intolerâncias alimentares”, explica a nutricionista.

Os alimentos que ajudam a flora intestinal é uma boa escolha para manter a saúde em dia, já que a flora intestinal nada mais é que um grupo de bactérias que vivem no intestino para auxiliar em vários processos como a digestão. No intestino habitam 4 milhões de micro-organismos, principalmente as bactérias que são benéficas para  a saúde. "A diarreia, a acidez, o excesso de fibra e alguns medicamentos podem diminuir a quantidade dessas bactérias que seu corpo precisa. A boa notícia é que existem muitos alimentos que ajudam a regenerar sua flora intestinal”, explica.

Dessa forma, para combater ou prevenir o problema intestinal e fazer com que a flora intestinal funcione corretamente, é preciso adotar hábitos mais saudáveis, iniciando pela alimentação. Veja algumas dicas:

Nozes: excelente fonte de manganês e zinco, que atuam na reparação da mucosa intestinal.

Alho e cebola: possuem  uma substância conhecida como cisteína, a qual é um ótimo oxidante.

Iogurtes com probióticos: ótimos estimulantes da multiplicação das boas bactérias do intestino que aumentam a capacidade de absorção de nutrientes.

Chocolate amargo: quando é puro e de boa qualidade, pode conter mais probióticos do que produtos lácteos.

Frutas cítricas: boa escolha para a flora intestinal, tais como o limão, laranja, tangerina, acerola e outras que ajudam a proteger contra o câncer e ajudam na produção de colágeno.

Soja: auxilia na reconstrução do tecido epitelial de revestimento do intestino.

Ovo: a gema é uma excelente fonte de ácido pantotênico, que juntamente com o ácido ascórbico, atuam na produção de colágeno que é muito benéfico para a flora intestinal.

Castanha do Pará: alimento rico em selênio, um antioxidante que atua na reparação da mucosa com danos.

Água: muito importante para o organismo, não somente por causa da hidratação que promove, mas também por ter um papel fundamental em todas as outras funções do corpo. A água é essencial para o processo de eliminação das fezes.

Evite também alimentos que prejudicam a flora intestinal como alimentos industrializados, embutidos em geral, bebidas gaseificadas, bebidas alcoólicas, entre  outros. Vale lembrar também que o estresse e a falta de atividade física também prejudicam a flora intestinal. Evite ainda comer deitado para não gerar refluxo gástrico, jejum prolongado, álcool e fumo, respirar pela boca e fazer exercício físico após grandes refeições.

Informações  à Imprensa: 

MP & Rossi Comunicações / Marli Popolin

 (11) 4436.8408 / 99602.4430

12/04/2018